quinta-feira, março 19, 2009

MEDITAÇÃO: O HOMEM A DESMEDIDA DE TODAS AS COISAS (QUE ME DESCULPE PROTAGORAS).




MEDITAÇÃO: O HOMEM A DESMEDIDA DE TODAS AS COISAS (QUE ME DESCULPE PROTAGORAS).

“Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos nem os vossos caminhos os meus caminhos.” Isaías 55:8

A luz das escrituras sagradas a frase afirmativa de que o homem é a medida de todas as coisas, não pode ser sustentada. Diante da soberania de Deus, Ele é a medida exata de todas as coisas. Não podemos ignorar a importância do homem dentro do reino da criação, ignorar que ele é a coroa de toda a criação de Deus é ignorar as afirmativas bíblicas.

Quando fazemos do homem o máximo juiz de todas as coisas, ignoramos que existe uma lei maior que rege e governa todas as coisas. Não estou aqui simplesmente tratando do problema da moral, da imoral e do amoral. A medida que o homem conheceu o apogeu de seu poder, a capacidade de seu intelecto e principalmente a capacidade de colocar Deus em segundo plano, ele então pode se achar: “a medida”.

Biblicamente o homem foi criado para glorificar o seu Criador, deixando assim claro que a razão de sua existência não encontra fim em si mesmo, mas, naquele que o criou. Deus concede ao homem domínio sobre a sua criação para que este lhe seja servo fiel, governando segundo os ditames de seu Senhor.

Isto afeta em muito a capacidade do cristão de existir com um propósito, o propósito de ser Servo bom e fiel. Quanto mais a sociedade se afasta de Deus, mais ela governa sobre si mesma de forma injusta, desleal, desigual e etc. Ao contrário da sociedade afastada dos valores de Deus, o homem que guia sua vida em fazer o que Deus espera e quer que ele faça, encontra valores como: altruísmo, companheirismo, justiça, igualdade, fraternidade e etc.

A filosofia não é a carta magna e absoluta em questão de valores, fé e pratica. A palavra de Deus é a fiel medidora sobre tudo, e isto não é uma questão mitológica e sim de princípios. Poucos cristãos nesta geração sabe olhar para o texto de Isaías de forma a pensar nos valores filosóficos que regem a nossa sociedade, não nos deixemos enganar. Cristo é o logos desejado, a Vox Dei.

Nenhum comentário: